Português English Español
- Info País: Peru
Estado: Puno
Local: Lago Titicaca
Temas Geográficos:
Lagos - Povos - Culturas Antigas
Data:
Janeiro 2001

OS UROS, O POVO FLUTUANTE DO LAGO TITICACA

Atualmente reduzidos à exposição turística, à venda de pequenos artesanatos e à exibição de um modo de vida primitivo mas muito engenhoso, os Uros resistem no tempo... sendo um povo pré-colombiano que flutua no lago Titicaca, nas proximidades de Puno, desde época remota e desconhecida...

Quantos anos? Haverão registros? Qual seria o motor histórico que levou este povo a criar engenhosas aldeias flutuantes?

Versão 1:

Ao que parece, trata-se de um povo que vivia no meio caminho entre vizinhos chatos e briguentos... como vemos tantos, aos montes, espalhados nas regiões mais chatas e pertubadoras do planeta... as mais estéreis...

Imagine ter no quintal de sua casa seus vizinhos degladiando-se e, eventualmente, um parente morto como consequência desta proximidade?

... e se caso voce fosse excelente pescador e tivesse larga experiência com barcos...

... talvez a terra firme não mais oferecesse firmeza alguma, que fosse condizente com um pacífico modo de vida...

... algum inventor um dia teve a feliz idéia de morar nas flutuações do Titicaca...

Versão 2:

Eram caçadores-coletores obscuros e tão primitivos, com uma língua própria tão gutural e difícil, quem foram expulsos por outros indígenas da terra firme, obrigando-os a viver sobre as águas do lago.

Como fizeram?

Para fugirem da guerra ou de inimigos, construíram - com matéria prima abundante - vinda das profundezas do lago, ilhas flutuantes, cujos solos são feitos de Totora, a planta-mor do Titicaca.

A Totora é uma planta versátil, praticamente uma deusa vegetal. Nasce na água, mas, seca ao sol, oferece resistência suficiente para não afundar. Pode-se comer sua raíz, pode-se fazer chá e remédios de suas folhas e flores.

As ilhas flutuantes funcionam como um epitélio ao contrário, onde, abaixo, as camadas de Totora vão se desgastando, digamos, derretendo-se n´água do revolto lago andino; acima, os Uros repõe uma nova camada que, seca ao sol e ao vento forte do lago, renovam o poder de flutuar e assim está feita e perpetuada a invenção...

No centro de cada ilhota, temos uma estaca, o ponto-mor de amarração, unindo, através de cordas, os tufos flutuantes que compõem o solo macio das ilhas artificiais...

Os Uros são diferentes... cruzar com eles é bastante mítico, isto é, temos a sensação de vivenciar história pura, televisionada ao vivo, através de um imenso lago verde, com pequenas montanhas andinas ao fundo, enfeitado com cores sobretudo douradas, habitado por um povo exótico...

Os Uros são enigmáticos... como fazem realmente para viver permanentemente sobre o lago?

Os Uros são históricos, legendários... intitulam-se os homens molhados, que dizem existir na Terra antes mesmo do surgimento dos humanos, os homens secos...

Os Uros são totalmente originais, não copiam ninguém, são pura inventividade... possuiam língua própria, hoje extinta, e vivem a merce do vento gelado... ­­­flutuando entre fronteiras inexistentes do mais alto lago navegável do mundo, o Titicaca...

... vez por outra algum jornal ou televisão aparece por lá, para divulgar extasiados as maravilhas deste povo vertiginoso e tão antigo que tornaram-se, junto com as supostas torres funerárias de Silustani, as principais atrações de Puno...

Boa viagem virtual e esperamos que sinta a atmosfera característica dos Uros.

©Fóton Multimídia 2002 - . Todos os Direitos Reservados.